RELEASES

Solo bem equilibrado foi determinante para salvar produtividade da soja na safra 2022

Em Chiapetta/RS, produtor apostou em fertilizante mineral à base de cálcio e enxofre para auxiliar a planta a encontrar água e nutrientes nas camadas mais profundas

 

A colheita de soja da safra 2021/2022, no Rio Grande do Sul, se aproxima do final com mais de 90% do trabalho concluído nas lavouras. Mesmo com oscilações na produtividade, devido à irregularidade das chuvas durante o ciclo, no município de Chiapetta a qualidade dos grãos animou os produtores rurais João Batista Antunes e Lara Kich Hartmann, que estão colhendo mais de 50 sacas por hectare na propriedade. “Nosso cultivo é em sequeiro, mesmo assim está muito bem granado e não tivemos abortamento. Devemos fechar com a produção na faixa de 3.200kg/hectare”, comemora Antunes, que há oito anos investe na preparação e nos cuidados com o solo para melhorar a produtividade e a resistência a períodos de estiagem.

A propriedade foi uma das primeiras da região a utilizar o fertilizante mineral SulfaCal (sulfato de cálcio granulado), componente determinante para a construção de um perfil de solo equilibrado. Rico em cálcio e enxofre solúveis, combate o alumínio tóxico e atua nas camadas mais profundas do solo. O produtor de soja conta que foram aplicados 250 kg de SulfaCal por hectare, além de cloreto de potássio, adubo 02-23-23 e calcário. “Nas áreas onde tem SulfaCal o grãozinho tá pesado, tem respondido bastante mesmo”, relata, satisfeito com a produtividade da lavoura, apesar dos quase 90 dias sem chuva.

Segundo o especialista em solo e engenheiro agrônomo Eduardo Silva e Silva, o sulfato de cálcio melhora o enraizamento das plantas e auxilia na descompactação. “Ao permitir que as raízes encontrem água e nutrientes em áreas mais profundas do solo, o produto possibilita um melhor desenvolvimento das culturas e a resistência à escassez hídrica”, explica Silva, que vê o sulfato de cálcio como um acelerador da qualidade. “O produto atua diretamente e de modo positivo na química e física do solo e, indiretamente, na biologia também, por incrementar resíduos orgânicos estimulando um vigoroso enraizamento das plantas”, acrescenta. Para Silva, solo fértil é aquele com capacidade de integrar as propriedades químicas, físicas e biológicas, desempenhando suas funções da melhor forma.

Fertilizante mineral de alta performance, SulfaCal é composto por matérias-primas selecionadas à base de sulfato de cálcio e polímeros biodegradáveis. Desenvolvido especialmente para fornecer alta concentração dos macronutrientes Cálcio e Enxofre solúveis às plantas, possui aplicabilidade em todas as culturas agrícolas.

Silva também é diretor técnico da SulGesso/MaxiSolo, empresa catarinense responsável pelo desenvolvimento da tecnologia SulfaCal. Com sede em Imbituba, tem 45 anos de atuação no mercado e é líder na industrialização e comercialização de sulfato de cálcio no Sul do Brasil.

O especialista alerta que uma boa produção só acontece com uma boa nutrição. Como as plantas retiram muito cálcio e enxofre do solo, o engenheiro agrônomo recomenda a aplicação de SulfaCal para repor o que a soja retirou e ainda deixar um saldo para a planta de cobertura de solo se nutrir.

 

 

 

 


Texto: AgroUrbano Comunicação 
Foto: SulGesso / Divulgação

Últimos Releases

Preencha seus dados

Preencha corretamente que entraremos em contato o mais breve possível.