RELEASES

Startup lança marketplace focado no agronegócio com rede de franquias

Projeto forjado no Vale do Silício oferece a opção de conquista da própria franquia, sem investimento inicial


O mundo das franquias acaba de chegar ao crescente mercado de compras online, focado no agronegócio. Somente no primeiro semestre de 2021, foi observada a adesão de 6,2 milhões de novos consumidores no Brasil, com recorde de vendas e faturamento de R$ 53,4 bilhões. Um crescimento de 31% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo relatório da Ebit / Nielsen. A mesma pesquisa revela que, em 2020, os marketplaces foram responsáveis por 78% do faturamento das vendas virtuais.

É justamente de olho nesse segmento que um grupo de jovens empreendedores, formado por um técnico agrícola, um especialista em TI e gestão, quatro desenvolvedores e um publicitário, criou uma plataforma com rede de franquias e atendimento humanizado, totalmente dedicada ao agro. A Campear, lançada oficialmente em todo Brasil neste mês, é um marketplace, site de comércio eletrônico, onde se compra e vende qualquer mercadoria do agro.

A plataforma é a primeira no Brasil a ter uma rede de franquias, na qual o franqueado representa a Campear, na sua região de atuação. Ele é responsável por acompanhar a realidade do mercado, dar assistência ao produtor e a todos os envolvidos na plataforma. “Estamos humanizando o atendimento, fazendo com que o usuário se sinta mais seguro. O franqueado atua na ponta, junto ao produtor. Pode fazer uma visita, entender suas demandas, esclarecer dúvidas e, até ajudar a oferecer um produto na plataforma ou realizar uma compra. Também é possível, por exemplo, acionar o franqueado de outra região para uma visita presencial, de validação, como conferir pessoalmente as condições de uma roçadeira usada que esteja à venda na plataforma. Eles são os nossos aliados no campo, sem representar qualquer marca comercial, se mantendo sempre neutro”, explica Esequiel Ransolin, sócio e um dos fundadores da Campear. Atualmente, a rede já conta com franqueados que abrangem mais de 250 cidades, o objetivo é alcançar todo o território nacional ainda em 2022.

Na Campear, o mesmo ambiente digital do marketplace abriga um e-commerce, onde fábricas, revendas, agricultores e prestadores de serviços podem ter uma filial online, oficial, com todos os seus produtos disponíveis para anúncio ou venda em uma loja de destaque. A proposta inicial é de comercialização direta entre vendedor e comprador, sem intermediários, além de negociações transparentes em um ambiente seguro. “O produtor pode comparar preços, analisar novos produtos e também oferecer a própria produção. Nós apresentamos as ofertas e conectamos as duas pontas interessadas, mas a relação de venda será entre o comprador e o vendedor, onde criamos um vínculo forte entre as duas partes, para que se torne uma relação de confiança. Deixamos o vendedor em evidência, sem escondê-lo, essa é uma das diferenças”, acrescenta Ransolin.

Aberta a todos os elos da cadeia do agronegócio, seja agricultor familiar, comerciante, prestador de serviço ou grande fabricante, na Campear é possível, por exemplo, negociar peças e ferramentas, maquinários em geral, vender a produção, adquirir sementes e insumos, ou ainda, pesquisar imóveis rurais, contratar serviços ou alugar um equipamento. São mais de 25 categorias que oferecem possibilidade de venda direta entre as partes interessadas, sem intermediários, falando a linguagem do produtor rural.

O e-commerce é uma loja virtual em que se vende uma marca única, mas é preciso fazer as pessoas irem até lá, sendo necessário gerar tráfego com campanhas e patrocínios, para que ela não fique isolada como se estivesse em um deserto. Ao colocar essa loja dentro do marketplace, a própria Campear faz o trabalho de levar as pessoas para ‘passarem em frente a ela’, como em um shopping center, que vende de tudo”, afirma Jean Fuchs, CEO e fundador da Campear. A empresa tem sua sede no Tecnovates, parque tecnológico da Univates em Lajeado, um dos mais importantes polos de tecnologia e inovação do Rio Grande do Sul.

“Para o Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari, a Campear é uma startup com potencial global no agronegócio. A Inovação em seu modelo de negócios, que agrega formatos de relacionamento pessoal e digital, recolocam as negociações nesse setor. Por isso, para a Univates e o Tecnovates, enquanto ambiente de inovação do Vale do Taquari, é gratificante acompanhar e apoiar essa startup nascendo em nosso ambiente”, destaca a Gestora de Relacionamento e Negócios da Univates, professora Cintia Agostini.

O projeto começou a tomar forma em 2019 e, logo depois, Fuchs embarcou para o Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos, já levando a ideia para validação e refinamento. O negócio foi concebido no formato bootstrap, modelo em que não há a captação inicial de investimento externos. “O desenvolvimento foi todo com tecnologia própria, altamente sofisticada. Nós começamos do zero, foi mais de um ano de trabalho para a plataforma tomar forma, com foco na facilidade de manuseio e na simplicidade de conseguir se relacionar e fazer negócios. Sabemos o que queremos, acreditamos que o agro é gigante, mas pode ser muito maior”, reitera Fuchs, especialista em Gestão e Tecnologia da Informação (TI).

 

Como funciona e formas de negociação

Ao entrar no site, o vendedor tem duas opções: Criar um anúncio individual (divulgação de um produto, desde que ligado ao agro), com valores a partir de R$ 29, ou criar sua loja online (a empresa tem seus produtos publicados em uma página exclusiva). O cliente poderá avaliar ofertas, conferir lançamentos e, ao demonstrar interesse por algum item, será direcionado para negociar diretamente com o vendedor. Juntos, vão definir a melhor forma de pagamento e de entrega. “É como um grande catálogo de produtos, em que a Campear conecta as duas pontas e deixa a relação ocorrer normalmente. Damos evidência ao vendedor porque o nosso foco, nesse segmento, é realmente gerar o vínculo de confiança entre as partes”, reforça Fuchs. No caso das lojas online, há quatro planos diferentes, a partir de R$ 149 ao mês, com opções de pagamento mensal ou anual.

O próximo passo da empresa, a partir do final do ano, será abrir a possibilidade de compra e venda também pela plataforma, com garantias de pagamento e entrega. “O comprador vai colocar os produtos no carrinho de compras como e-commerce normal. Ali também a relação de venda será entre o comprador e o vendedor, seremos intermediários sem esconder o vendedor, a Campear vai intermediar a negociação para garantir que não ocorra nenhum imprevisto, mas nunca escondendo o vendedor. É uma opção interessante para o produtor que passa o dia no campo e não tem tempo para atender vendedores. Além disso, para grandes empresas oferecemos integrações de marketing e inteligência de mercado com planos mais avançados e completos”, acrescenta Ransolin.

Pequenos negócios - com a meta de democratizar o e-commerce no agro, tornando-o acessível também aos pequenos negócios. Tomando como exemplo o comerciante da agropecuária que pensa em vender pelo digital, mas não sabe por onde começar, ou se precisa contratar alguém para desenvolver um site, a Campear oferece a plataforma já pronta e completa para receber os produtos, mantendo a identidade visual do próprio estabelecimento. Cabe a ele gerenciar seus itens na loja, que circulará dentro do marketplace, num ambiente totalmente agro. Na parte de marketing, os produtos são anunciados de forma personalizada, direcionada para o público-alvo, em redes sociais.

Agricultura familiar - conforme pesquisas, produtores de 75% dos alimentos consumidos pelos brasileiros, por isso, o setor recebeu destaque na plataforma. Será uma oportunidade para os pequenos produtores oferecerem, via digital, a produção e os serviços do campo, como frutas e legumes frescos, ou o queijo e o salame feitos na agroindústria da família. “Vamos ensinar o pequeno produtor a usar o marketplace, ele não precisa mais perguntar pro vizinho se sabe de alguém que quer comprar um equipamento usado, o anúncio dele vai ser visto por alguém que ele nem conhece, mas que vai se interessar pelo negócio. Ou, quem sabe, oferecer o aluguel de um maquinário que fica grande parte do tempo ocioso. Além disso, a esposa pode vender aquela geleia caseira, por unidade ou em quantidade”, sugere Ransolin. “Outro atrativo é que os valores independem do volume negociado. A plataforma é de fácil navegação, via computador ou celular, sem a necessidade de instalar aplicativos”.

Como ser um franqueado, mesmo sem investir – Para ser um franqueado da Campear, o interessado pode adquirir uma franquia, com valores que variam de R$ 59 mil a R$ 130mil, ou então se habilitar para o Campear Way, parceria em que o interessado ajuda a construir uma nova região do mercado, trazendo usuários e empresas para a plataforma. Ele passa receber participação progressiva na franquia, como pagamento pelo trabalho realizado e, em dois anos, pode conquistar a própria franquia, sem pagar nada por ela. “Além disso, ele recebe normalmente comissão por vendas, mesmo que ela tenha ocorrido sem a sua participação, o sistema reconhece a região e o franqueado receberá essa comissão. Nós até preferimos pelo Capear Way, para nós é melhor o perfil da pessoa do que o dinheiro dela. É uma troca de trabalho e não de investimento financeiro”, finaliza Fuchs.

 

 

 

 

 


Texto: AgroUrbano Comunicação 
Foto: Campear / Divulgação
Fone/Whats: (51) 99165 0244 
www.agrourbano.com.br 
www.facebook.com/AgrourbanoComunicacao 
Instagram: @agrourbano_comunicacao 

 

Últimos Releases

Preencha seus dados

Preencha corretamente que entraremos em contato o mais breve possível.