RELEASES

ACGJRS encaminha Projeto de Controle Leiteiro ao MAPA

Entidade pode ser a primeira do país a ter projeto aprovado após mudança na legislação

 

Um Projeto de Controle Leiteiro, elaborado pela Associação de Criadores de Gado Jersey do Rio Grande do Sul (ACGJRS), visando a regularização do credenciamento da Associação Gaúcha frente ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), acaba de ser protocolado na Superintendência do RS.


Segundo o presidente da ACGJRS, Darcy Bitencourt, o objetivo da associação é realizar a validação do controle leiteiro oficial na raça Jersey e, também, de outras raças leiteiras. “Uma vez aprovado o projeto, as matrizes que participarem do controle leiteiro terão oficialmente suas lactações avaliadas e estas farão parte do registro do animal”, explica Bitencourt.


O controle leiteiro é uma prova zootécnica importante para todo produtor de leite e principalmente para quem tem animais com registro, pois é a prova que atesta o quanto referido animal produz, e é validada por uma entidade terceira, nesse caso, a ACGJRS. É uma ferramenta importante de manejo e seleção para se fazer ajustes, aferir e conferir a dieta dos animais, selecionar os animais que ficarão no rebanho, dentre outros detalhes.


A médica veterinária e presidente do Conselho Técnico da ACGJRS, Mirela Scattolin Anselmo, que coordenou a elaboração do projeto, explica que esse controle já era feito, mas houve mudança na legislação que exige a execução do projeto. “Com a Instrução Normativa 78 de 26/11/2018 tornou-se obrigatório a execução de um projeto para credenciamento frente ao MAPA, esta instrução veio normatizar o controle leiteiro oficial no Brasil”, explica Mirela.

Assim, toda e qualquer Associação de raças ou entidades afins terão que se adequar as novas normas. “Com a aprovação do nosso projeto, seremos a primeira associação de raça no país a atender a legislação”, destaca ainda a presidente do Conselho Técnico.


A também médica veterinária e membro do Conselho Técnico da ACGJRS, Ângela Maraschin, explica como funciona hoje e como vai funcionar a partir da aprovação do projeto:
“O controle leiteiro é a prova zootécnica é a prova mais importante dentro das raças leiteiras e a ACGJRS é a entidade mais antiga a validar a produção de leite no Brasil, credenciada junto ao mapa desde a década de 1960. Com as mudanças na legislação, a associação precisa renovar seu credenciamento junto ao MAPA, por isso foi encaminhado um novo projeto. Mas não muda muito o que já fazíamos até agora. O que muda é a forma de obtenção dos dados. O produtor deve procurar um laboratório para fazer as análises de leite, e vai ter um controlador, que pode ser alguém que já trabalhe na propriedade, mas terá de ser credenciado junto a ACGJRS como controlador, receberá uma capacitação online para fazer a medição do leite, aferição dos medidores, e assim ,o controlador junto com o produtor vão fazer essa medição diária e enviar os relatórios para a Associação”, explica Ângela. Após isso, a Associação, com sua equipe, através de um software que já é utilizado, vai fazer a finalização e compilação desses dados.

Para aderir ao controle leiteiro oficial da ACGJRS, o produtor deve entrar em contato com a associação, passar os dados do controlador, qual laboratório que vai fazer as análises do leite, e informar os seus dados de produção mensalmente ou bimestralmente.

 

 

 

Foto: divulgação AgroUrbano

Informações para a imprensa

Texto: AgroUrbano Comunicação

Fone/Whats: (51) 99165 0244

www.agrourbano.com.br

www.facebook.com/AgrourbanoComunicacao

Instagram: agrourbano_comunicacao

Últimos Releases

Preencha seus dados

Preencha corretamente que entraremos em contato o mais breve possível.