RELEASES

Pesquisas comprovam os benefícios do enxofre na pastagem

Presença do macronutriente resulta em alimentação mais nutritiva e melhor paladar para o gado leiteiro e de corte

 

Uma pesquisa que desenvolvia uma leguminosa forrageira adequada a áreas de baixa fertilidade, ao pisoteio e à seca, acabou revelando, por acaso, que a presença do enxofre no solo pode ser determinante para o sucesso da forragem. A nova alimentação, que no início foi refugada pelo gado devido a um sabor que não agradou, passou a ser aceita tranquilamente depois que, acidentalmente, os pastos foram adubados com enxofre. O fato aconteceu no Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIATI), na Colômbia.
Episódio semelhante foi observado no cerrado de Minas Gerais, onde a utilização de enxofre na forma de sulfato de cálcio tornou o capim mais agradável ao paladar pela ocorrência de leguminosas nativas, como Stylosantes, Centrosema e Desmodium.

Artigos científicos publicados desde a década de 1970 revelam que o enxofre desempenha funções essenciais no desenvolvimento e na qualidade das plantas. Ajuda a converter a luz solar em fotossíntese, que vai atuar na planta e deixá-la com mais proteínas, maior controle hormonal e com mecanismos de defesa contra doenças.

Um dos estudos atesta que a presença do enxofre no solo resulta em plantas que produzem óleos e compostos aromáticos que agradam o apetite do gado. Segundo o especialista em solo Eduardo Silva da Silva, diretor técnico da SulGesso, empresa líder na produção de sulfato de cálcio granulado, SulfaCal, para o sul do Brasil, pesquisadores e cientistas descobriram que o enxofre é um item essencial na nutrição bovina. “O enxofre não é um item secundário, como se acreditava; ele é indispensável. E a absorção se dá, principalmente, através da pastagem”, explica. “Em análises bromatológicas, que medem o valor nutritivo das plantas, foi comprovado que quem investe no enxofre obtém pastagem com mais proteínas. Os bovinos que ingerem essa alimentação resultam em animais mais musculosos, no caso do gado de corte, ou com maior produção de leite, no caso do gado leiteiro”, completa o engenheiro agrônomo.

De fácil aplicação, o SulfaCal também é rico em cálcio, outro elemento muito importante nesse contexto. “Cálcio no pasto significa animais com mais cálcio. Consequentemente, ao consumir o leite ou a carne desses animais, a população também será beneficiada com a presença do nutriente”, detalha Eduardo. “O produtor pode até achar que a mudança na pastagem, a princípio, não é tão visível. Mas ele vai observar que a aplicação de enxofre e cálcio no solo vai converter na produção de pastagem com mais massa fresca e massa seca também, ou seja, com mais proteína. Isso significa mais comida para o gado”, conclui o especialista.

 

 

Informações para a imprensa
Texto: AgroUrbano Comunicação
Foto: Divulgação SulGesso
Fone/Whats: (51) 99165 0244
www.agrourbano.com.br
www.facebook.com/AgrourbanoComunicacao
Instagram: @agrourbano_comunicacao

Últimos Releases

Preencha seus dados

Preencha corretamente que entraremos em contato o mais breve possível.